No post anterior eu expliquei um pouco o que são os fervedouros do Jalapão. Até então esse nome “fervedouro” pra mim era algo que era usado pra ferver alguma coisa hahaha mas depois do Jalapão a minha visão de fervedouro mudou completamente, agora na minha cabeça só vem esses oásis no meio da mata que meudeusdoceu, que coisa linda! Quando eu descobri da existência do Jalapão, esses fervedouros foram o fator decisivo pra que eu decidisse conhecer esse paraíso ♥

Visitei 7 fervedouros: Fervedouro do Buritis, do Rio Sono, do Encontro das Águas,  do Bananeiras, do Buritizinho, do Alecrim e da Bela Vista. Existem centenas de fervedouros espalhados por lá, mas esses são os principais porque cada um tem uma característica em especial e convenhamos, depois do 6º a coisa parece que fica tudo igual e perde a graça haha #tragoverdades

Esses fervedouros ficam em propriedades particulares e para visita-los é preciso pagar uma taxa que varia entre R$15 e R$20 entre eles, mas se você for com uma agência esse ingresso já deve estar incluido no pacote, então é só entrar e relaxar 🙂 Alguns limitam o tempo que você tem disponível para banho e esse tempo também varia entre a chegada de outros turistas ou a simpatia do dono do fervedouro haha eu não tive nenhum tipo de problema em relação ao tempo, em todos tive tempo suficiente pra curtir a aproveitar o local.

hahaha tive tempo de sobra

Então vamo lá conhecer essas belezinhas?

Fervedouro do Buritis

Foi o primeiro que eu visitei então a expectativa tava altíssima! Fomos de manhã cedo então o sol não tava muito em cima dele, deixando a cor da água esverdeada. A pressão da água desse não é tão forte então para o primeiro contato, é bem legal… (a primeira foto da pra ver o vulcãozinho que fica debaixo d’agua) confesso que fiquei meio com nervoso de por meu pé lá dentro haha o guia me disse que tem gente que morre de medo de entrar com medo de ser puxado, mas isso é praticamente impossível porque a pressão é pra fora e não pra dentro. Mas é algo muito pessoal também, eu tive nervoso porque eu não via onde eu tava metendo meu pé e isso eu tenho até quando to entrando no mar, então nada diferente por aqui haha a água tava numa temperatura super agradável e o primeiro contato foi realizado haha

Fervedouro do Rio Sono

Acho que esse foi o meu preferido e consequentemente foi o que eu passei mais tempo. O lugar parece uma piscina, bem redondinha e a estrutura de madeira que construiram para agregar deu um charme a mais ao fervedouro. O dia tava lindo, sem nenhuma nuvem no céu, deixando a água azulzinha! ♥ Lá dizem que se encontra a melhor comida da região… depois de um banho demorado no fervedouro, é possível deitar no redário que fica no restaurante e esperar o almoço sair.  O almoço custa de R$ 35 por pessoa e a comida pode ser servida à vontade.

Fervedouro do Encontro das Águas

Esse pequenininho parece uma banheira, praticamente só cabe uma pessoa de cada vez (considerando que a pessoa aqui tem 1,76m ele foi todo meu por alguns minutos haha) a potência dele é bem maior, a gente praticamente é empurrado pra fora d’agua… Ele é conhecido como o fervedouro do encontro das águas pois bem do lado a gente pode também tomar banho da intercessão de dois rios um de água fria e outra de água quentinha… o Rio Sono e o Rio Formiga 🔥❄️é engraçado, 1m de diferença separa bem as duas temperaturas 💦

Fervedouro do Bananeiras

Mais conhecido como Fervedouro do Ceiça (dono da propriedade), dizem que foi o primeiro a ser descoberto na região. Pra mim ele tem uma atmosfera mágica. Eu não sei se foi porque foi o horário que a gente foi propiciou isso, mas eu fiquei encantada pelo jogo de sol/sombra desse lugar. Como não tinha tanto sol, claro que a água não tava tão quentinha mas não estava nada gelada também, como estavamos só em 3 cada um teve o seu momento pra ficar lá, sozinho, boiando em paz haha curtindo aquele silêncio maravilhoso.

Fervedouro do Buritizinho

Esse parece que um paisagista foi lá e fez o projeto. Ele é bem pequeno mas o conjunto da obra impressiona, a água é de um azul tão incrível que é a gente fica procurando o telefone do piscineiro que deixou aquela água daquela cor hahaha mas é tudo natural! Ele tem um formato de gota e a sua nascente é mais funda por isso a sensação de não afundar é quase imperceptível. No local também tem um trecho  do Rio Formiga, onde a gente pode tomar banho, se pendurar e pular de balanço preso à uma árvore e fazer boia cross (descer o rio em cima de uma bóia) é só R$ 10 o aluguel da bóia. Lá também tem um restaurante de comida caseira com comida à vontade por R$ 35 por pessoa, acho que esse é o padrão de preço por lá.

Fervedouro da Bela Vista

Esse é o maior fervedouro da região e talvez o mais fotografado por aí por ser o mais popular e também o que tem a maior estrutura pra receber os turistas. O dono criou uma plataforma de madeira que além de preservar o local dá um charme a mais à trilha que nos leva até lá. O local além de ter um restaurante com uma comida deliciosa  (pra mim a melhor que comi por lá e também R$35 por pessoa) o proprietário tava quase terminando um projeto de pousadas bem ao lado da sua propriedade quando visitei esse fervedouro. Coloquei uma foto do meu pé dentro do vulcãozinho  Dica legal: além de um almoço, vale também jantar no restaurante desse fervedouro pois  o proprietário deixa a gente tomar um banho noturno nesse paraíso! Uma experiência incrível.

+ CLIQUE PARA SABER MAIS SOBRE O JALAPÃO

aqui eu to em pé dentro do vulcãozinho de água

Fervedouro do Alecrim

Esse foi o último que fomos e sabe o que eu disse que depois de tantos a coisa acaba caindo na mesmice? pois é haha o fervedouro do Alecrim a gente foi só pra cumprir tabela mesmo. Ele é igualmente lindo mas nada de especial pra relatar aqui pra vocês haha fomos no fim de tarde então deu pra curtir uma preguiça e se despedir dos fervedouros com bastante calma já que não tinha ninguém por lá.

Informações úteis

  • A entrada dos fervedouros varia entre R$15 e R$20, mas e você comprar com a agência esse valor já esta incluso.
  • É proibido o uso de qualquer componente químico ao entrar neles, ou seja, protetor solar ou repelente (falei sobre isso aqui)
  • Eles não ficam um perto do outro, provalvemente você vai visitar 3 a cada dia. O meu roteiro foi de 5 dias pelo Jalapão.
  • Não é necessário levar sapatinho pra entrar no fervedouro, a graça é sentir como a areia é macia.
  • Não é preciso ter medo, mesmo se você não sabe nadar a última coisa que vai te acontecer é você afundar
  • Não aconselho ir sem agência, os guias conhecem melhor a região como a palma da mão e evita stress maiores de se perder no meio do nada.

No próximo post vou falar sobre os pores-do-sol que vi no Jalapão 🙂

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por rebecca

Ex- futura arquiteta, antiga Diretora de Arte e Mídia, atual Analista de Marketing Digital e para sempre Nômade.