Eu comecei minha viagem para o Jalapão pelo instagram ainda no começo desse ano quando quase ninguém falava sobre esse lugar. De repente surgiu uma promoção de passagem pra Palmas e eu fui lá e comprei. Na época eu apenas paquerava as fotos, eu não tinha ideia de quanto eram os passeios pra lá e juro, quando descobri eu cheguei a entrar no site da LATAM pra cancelar minha passagem haha 🙁 Não vou colocar medo em vocês mas o que eu gastei nessa viagem eu gastei um pouco menos indo pra Buenos Aires + Montevideu + Punta del Este porém de qualquer forma foi um investimento MUITO BEM  feito, o Jalapão é além das fotos lindas no instagram, é mágico.

O fato de eu já ter passagem dificultou um pouco meu processo de busca e aumentou meu desanimo pois em todas as agências que eu procurava informação, elas já tinham datas fechadas e nenhuma contemplava as minhas datas. Procurei informações de como ir sozinha (sem ajuda de agência) e só quando voltei foi que eu entendi: é furada tentar montar uma viagem sozinho para o Jalapão, embora seja possível, mas eu não arriscaria e ao decorrer dos meus post vocês vão entender o por quê. Esse post foi feito com as dicas que eu daria pra um amigo que quer assim como eu, se apaixonou pelas fotos daquele paraíso e decidiu ir também.

  • Não comprem passagem aérea antes de saber se tem vagas junto as agências.

Mandei email pra 3 agências e todas não me pareciam tão profissionais, digo no sentido de: pareciam empresas familiares sabe? Uma delas só queria conversar comigo pelo whatsapp. Nada de ruim nisso mas comecei a ver o quanto as atividades lá eram um pouco “caseiras” e decidi fechar com aquela que aceitasse o meu choro e minhas datas hahaha Eles precisariam achar mais pessoas que estavam querendo viajar exatamente na mesma data que eu pra fechar um carro e qual a probabilidade disso acontecer? Difícil, até porque, até então o Jalapão não era um lugar tão conhecido assim e existe pouca estrutura de hospedagem nas cidades (vagas) que contemplam o parque estadual ou seja, corria o risco de não ter vaga pra mim nas datas que eu escolhi também. Mas uma agência disse que era possível encaixar outras pessoas nas mesmas datas que eu e conseguir fechar um carro, ufa. Mas aí vamos a dica número 2:

  • Ao chegar no passeio, conversem com os outros integrantes e saibam quanto cada um pagou para que a partilha do carro fique justa.

Porque é assim, a gente paga pelo carro, se ele vai lotado ou não, o preço é pelo carro. Então diante disso o que eles fizeram: me cobraram a mais por ter sido a primeira a solicitar o passeio naquelas datas. Parece bizarro, mas se acontecesse deles não acharem ninguém eu iria sozinha no carro hahaha (ou vai saber se nem passeio teria) e eles ficariam com um prejuízo considerável pois em cada carro vai em torno de 4 pessoas. Porém o que não me pareceu justo é que mesmo achando um pessoal nas mesmas datas que eu, a minha agência não baixou meu preço quando cheguei pra pagar o resto (porque a gente sempre da uma entrada via depósito bancário e lá parcela o resto no cartão). O mais injusto é que eu descobri durante o passeio que o casal que tava comigo, pagou 300 reais a menos que eu, cada um. Achei uma diferença bem absurda pois tivemos o mesmo serviço e o carro estava praticamente fechado, não era justo eu pagar tanto a mais. Enfim, de qualquer forma é bom vocês saberem que eles trabalham dessa forma.

  • Não existe isso de “dicas de onde comer no jalapão” ou “dicas de onde ficar no jalapão”. Talvez um dia, mas não em 2017.

Todas a agências apresentam praticamente o mesmo roteiro e todas elas já tem  incluso: guia + carro + pousadas + alimentação + água e petiscos. Eles meio que predeterminam as pousadas, é praticamente onde tem vaga você fica. Como falei, a estrutura por lá é bem rudimentar e de difícil acesso então tudo é muito simples, as refeições são sempre feijão, arroz e carne, geralmente feitas em barracos no meio do nada. Importante dizer que todas as refeições são deliciosas! A melhor carne de panela que comi na vida foi no Jalapão 🙂 As pousadas mesmo que simples, são bem confortáveis, com ar condicionado e tal… porém raramente tem internet (o que chega a ser bom pois a gente se desliga totalmente do mundo <3 ) Algumas são dentro das casas dos moradores, outras no meio do nada. Eu fiquei em uma que eram cabanas feitas de material reciclável mas chegavam a ser mais confortáveis que a minha própria casa haha A cada dia a gente dorme numa cidade diferente então importante levar uma mala simples de abrir, pegar as coisas e fechar a mala vai ser um exercício diário.

  • Levem protetor solar e repelente independente de qualquer coisa.

Durante a viagem a gente visita um paraíso praticamente inexplorado e por isso intocável. Eles proíbem o uso de qualquer produto químico antes de entrar nos fervedouros para não poluí-los, justíssimo. Porém o calor que eu peguei lá batia os 40C todos os dias e eu fui picada dezenas de vezes 🙁 então era um dilema diário: colocar ou não protetor/repelente? Meu conselho é que você leve e lá você decide o que fazer. O legal seria se na entrada de cada lugar tivesse um chuveiro onde a gente pudesse retirar todo resíduo químico, mas nem tudo são flores né? Haha talvez uma solução seria levar produtos que não saem na água… mas não sei até que ponto eles são confiáveis. Então it’s up to you 😛

picadas e um sol de 40C

  • O guia faz toda diferença

Nosso guia foi o melhor, embora eu tenha fechado o pacote com uma agência ele era um prestador de serviços da agência e por isso eu prefiro indicar o contato dele pra vocês. Márcio além de divertido e tranquilão, é super sincero haha Como todo roteiro existem lugares que não são lá essas coisas todas e ele diz mesmo: “oh, não vale a pena” haha Então confiamos nele e ele acabou nos levou à lugares que não estavam no roteiro e que são INCRÍVEIS. Claro, se tudo tiver dentro do tempo determinado pra viagem, no meu caso foram 5 dias e no 5º dia a gente já tinha visto praticamente tudo então na volta pra Palmas ele passou em 2 cachoeiras maravilhosas que praticamente só ele leva. Anota aí o telefone dele: 063 98484-9595 ele tem carro próprio e por isso o custo talvez seja bem menor do que indo por uma agência.

  • Escolham o roteiro que inclui a Lagoa do Japonês.

Embora nem todas as agências incluem esse lugar, por estar fora do parque estadual do jalapão,  ela fica bem próxima. A minha agência não incluiu e eu só fique sabendo da existência dela quando já estava por lá e por isso não consegui ir, mas vou deixar aqui uma fotinha do lugar pra vocês verem a lindeza!

Fonte: https://eduardoazev.wordpress.com

E falando em roteiro o meu foi o seguinte:

DIA 1
‪08:00‬ – Saída de Palmas.
‪09:00‬ – Chegada no Mirante de Taquaruçu.
‪13:00‬ – Chegada em Ponte Alta do Tocantins, portal do Jalapão.
‪13:10‬ – Ckeck in na pousada.
‪13:30‬ – Almoço.
‪14:30‬ – Saída para o primeiro atrativo, canion do Sussuapara.
‪16:00‬ – Saída para a pedra furada, onde veremos um lindo pôr do sol.
‪19:00‬ – Jantar.
DIA 2
‪08:00‬ – Saída para Mateiros passando pela:
>Cachoeira da velha.
>Prainha do rio novo.(**)
>Dunas (Lindíssimo pôr do sol).
‪20:00‬ – Jantar.
‪21:00‬ – Chegada na pousada.
(**)Devido a falta de estrutura faremos um lanche reforçado na prainha  do rio novo, onde ficaremos até ‪as 14:00‬.
DIA 3
‪08:30‬ – Saida.
‪09:30‬ – Fervedouro Buritis.
‪10:30‬ – Saída.
‪10:40‬ – Fervedouro Rio Sono
‪12:00‬ – Almoço em D. Olaides.
‪14:00‬ – Fervedouro Encontro das Águas.
‪16:00‬ – Comunidade Mumbuca.
‪18:00‬ – Pousada
‪19:30‬ – Jantar.
DIA 4
‪08:00‬ – Saída.
‪08:30‬ – Fervedouro das bananeiras.
‪09:30‬ – Saída
‪10:00‬ – Fervedouro Buritizinho e lagoa do rio formiga.
‪12:00‬ – Almoço no Arnor.
‪13:30‬ – Saída.
‪14:00‬ – Cachoeira do formiga.
‪16:00‬ – Saída para São Félix do Tocantins.
‪19:00‬ – Jantar no fervedouro Bela Vista.
DIA 5
‪07:30‬ – Saída para o fervedouro alecrim.
‪07:40‬ – Chegada no fervedouro.
‪08:30‬ – Saída do fervedouro.
‪08:40‬ – Chegada prainha do alecrim.
‪09:30‬ – Saída da Prainha
‪09:45‬ – Chegada fervedouro bela vista o maior do Jalapão.
‪11:30‬ – Almoço
‪12:30‬ – Saída para Palmas, passando pela serra da catedral e morro vermelho (parada para fotos).
OBS: Nesse dia tem a opção do rafting, feito por outra empresa, não incluso no pacote, essa atividade substituirá o fervedouro.
Está incluso nos pacotes:
>Veículo 4×4.
>Condutor.
>Entrada nos atrativos.
>Hospedagem com café da manhã em Ponte Alta do Tocantins, Mateiros e São Félix do Tocantins. (Dentro dos dias da expedição)
>Seguro viagem.
>Café da manhã, almoço e jantar.
>Água mineral.
O que não fizemos: morro vermelho porque passamos na frente e achamos bem sem graça, dai o Márcio nos levou pra cachoeira que falei acima 🙂
  • Como saber se o roteiro ta legal?

Cara, internet! hahaha pega cada lugar que te propuseram no roteiro e joga no Google pra você saber do que se trata, porém garanto que os fervedouros não vão faltar. Farei um post só sobre eles pra vocês terem noção o que cada um apresenta, existem inúmeros mas os que visitei são basicamente: Fervedouro do Buritis, do Rio Sono, do Encontro das Águas,  do Bananeiras, do Buritizinho, do Alecrim e da Bela Vista.

  • Prestem atenção no carro que vai pegar vocês.

Nosso carro quebrou no meio do nada hahaha Quando foram me pegar eu notei o carro meio capenga mas pensei: deve ser porque as estradas são brutas mesmo. Mas não, eu via as outras agências tudo com Hilux novinha… e a gente lá firme e forme, daí um calor de 40C, o ar condicionado resolve pifar.. a gente não sabia se abria os vidros e passava mal com a poeira que levanta ou se morria cozinhado dentro de carro hahaha achando pouco, atolamos haha mas como merda só presta grande depois de desatolar o carro num sol que doía meu couro, o radiador furou! Estavamos eu, Márcio e o casal que falei acima presos no meio do nada… Nosso resgate chegou 20 minutos depois pois aquelas estradas era rota das agência que fazem o mesmo passeio. Todo mundo ajudou dando uma garrafinha de água mineral pra gente hahaha Já era fim de tarde e quase perdemos o por do sol nas dunas porque a cada 10km a gente tinha que parar pra encher o radiador se não o motor podia bater :S O Márcio foi muito MacGyver porque no caminho pro hotel A TAMPA DO RADIADOR CAIU hahahahaha tudo errado. Acionamos a agência e no outro dia eles chegaram com um carro novo (ufa!) a parte boa foi o ceú estraladíssimo no meio do nada que eu sentei no morrinho lá e fiquei observando durante um tempo ♥ Enfim, por isso que eu falei que não aconselho você ir sem agência porque eles conhecem cada buraco dali, cada caminho. As estradas não são estradas, são aberturas no meio da mata e as vezes são dunas que são difíceis de dirigir,sabe? eu não arriscaria.

a gente no meio do nada haha

  • Valores

Pode parecer pouco pra alguns, mas pra mim foi um choque kkkkk Meu orçamento total foi de R$2.650,19  para um roteiro de 5 dias e foram divididos da seguinte forma:

  1. Vôo São Paulo – Palmas – São Paulo: R$361,19
  2. Hotel em Palmas (isso não está incluso nos pacotes, você que tem que reservar) R$239,00
  3. Passeios R$2.050 (guia + carro + alimentação + pousada + lanches) ah! Essa alimentação aí não contempla bebidas tá? Isso é a parte.

Acho que isso é tudo! Jalapão com certeza foi um dos lugares mais lindos que já fui na vida e deve ser incluído nos roteiros de viagens de vocês, lembra que esse paraíso é no Brasil e você não precisa se preocupar nem com câmbio, nem como voos longos, nem muito menos com barreia linguística 🙂 é tudo nosso, e isso é a melhor parte.

 

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por rebecca
Ex- futura arquiteta, antiga Diretora de Arte e Mídia, atual Analista de Marketing Digital e para sempre Nômade.