Bariloche é o destino dos sonhos de muitos brasileiros. Motivo? Seu clima, arquitetura, proximidade e o melhor de tudo: custo baixíssimo! Para nós advindos de terras tupiniquins, a chance de encontrar a neve sem pagar muito mais que R$2 mil reais é tentadora. Isso já explica grande parte dos turistas que vão à Bariloche.

Além disso o meu motivo também foi outro. Na época eu morava em Buenos Aires e estava doidinha para dar uma olhada nos tão comentados e aclamados bairros de Bariloche. Arrumei as malas e para lá fui. Ao chegar lá, confesso que fiquei sem ação ao me deparar com o Cerro Central, ou mesmo o Cerro Otto, o Nahuel Huapi e outras maravilhas naturais

Por isso, resolvi fazer esse post aqui, para que você perca todas as suas dúvidas a respeito de Bariloche, arranje um casaquinho e vá correndo curtir tudo o que a cidade tem a te oferecer. Já te adianto: é BASTANTE COISA! Vamo comigo 🙂

QUANDO DEVO IR À BARILOCHE?

Embora a maior parte dos brasileiros imagine que ir à Bariloche é certeza de encontrar com neve em todos os cantos, e tão somente isso, tenho duas coisas para contar: Primeiramente, nem sempre há neve aos montes, já que nas cidades apenas em alguns meses a neve se acumula; Segundo, Bariloche é uma cidade que permeia muito mais que água no estado sólido!

Com seus mais de 130 mil habitantes, Bariloche tem atividades para todos os climas, indo desde divertidos passeios em montanhas arborizadas e roteiros gourmetzados de chocolate quente pela cidade. Se o seu objetivo é se encontrar com a neve, recomendamos que atire nos meses de Junho, Julho e Agosto!

Do contrário, se o seu objetivo é só curtir a cultura local, pode ir a qualquer dia e hora. Ainda que no pico de seu verão, Bariloche possui temperaturas amenas e convida-nos para um passeio leve pela manhã!

Imagem da cidade de Bariloche com seus habitantes

E O QUE FAZER ALÉM DE ESQUIAR?

Muita coisa! Aqui, vou falar de pontos positivos num geral, que permeiam tanto o inverno quanto o verão, na expectativa de te levar a essa adorável cidade assim que tiver a oportunidade de se jogar numa viagem. Vê só:

ROTEIROS NOTURNOS INCRÍVEIS

Ainda que com ar interiorano, Bariloche parece nunca dormir. Por conta disso, nem se preocupe em ter de ficar no marasmo durante a noite em seu hotel ou AirBnb, ainda mais se, tal qual eu e meu namorado, você trabalhar durante o dia em seu computador e precisar das noites para explorar a cidade. Aproveite esse fato para se jogar numa cervejaria. Assim como em toda a Argentina, as cervejas são incríveis (super recomendo o Konna, mas como pode estar meio cheio, o Manush e o Blest Km4 são equiparáveis e menos movimentados);

EXPERIMENTAR BOAS COMIDAS BARATAS

Afinal de conta, estamos falando do Peso Argentino, e isso já garante itens bem mais baratos que o que temos no Brasil. Claro, a cena gastronômica não será tão intensa, tampouco diversa quanto em Buenos Aires, mas te garanto – existem delícias únicas à cozinha patagônica como os Doces de Calafate e as intermináveis misturas de chocolates e frutas vermelhas;

UMA SIMPLES CAMINHADA

Isso já é suficiente para te levar a outra dimensão. Quer seja em tempo ou espaço. Alguns vilarejos que ficam nas montanhas parecem ser parte de uma maquete, em suas vitrines, você verá desde chocolates (a marca das Mammusckkas está em peso), tal qual roupas estilosas e livrarias bem underground, isso tudo, com uma arquitetura que mistura o europeu e o montanhesco… simplesmente único;

Neve branquinha para todo lado em bariloche!

PASSEAR NO TELEFÉRICO

Super recomendável no inverno, mas vale a pena em qualquer estação. A subida de teleférico no Cerro Campanario te dá uma visão incrível, que chega a ser coroada com a possibilidade de passear de barco no Lago Nahuel Huapim. Ou mesmo dar uma voltinha no Bosque de Arrayanes (este, ponto ideal para encontrar aqueles animais invernais que julgamos existir só nos filmes).

Montanhas nevadas de bariloche com seu teleférico

Ski Center Mountain Ski Snow Landscape Bariloche

Isso, visto que estou tentando fazer desse post algo bem resumido. Caso tenha interesse, posso fazer um post especial, a parte 2 deste, onde focarei nos títulos e tópicos que mais gostarem! Deixe seu pedido nos comentários logo abaixo que ficarei feliz em fazer de sua dica, parte de minha pauta de redação. 

Bem, ainda que saiba o que fará quando chegar aqui, você precisa saber como chegar aqui, certo?

CHEGANDO EM BARILOCHE!

Isso é bem simples, uma vez que já esteja em Buenos Aires. De lá, basta pegar um voo direto ao Aeroporto Internacional de Bariloche. Caso seu objetivo vá além dessa cidade principal e envolva visitas às cidadelas satélite. O seu roteiro pode ser facilmente feito por van, carro alugado, ou mesmo, aos mais corajosos, de mochilão, já que a Argentina é o melhor lugar do mundo para se conseguir uma boa carona, ou mesmo cruzar várias cidades de ônibus ou van!

Não esqueça que, independente do tipo de transporte que utilizará, você deve estar dotada de proteção e um seguro viagem capaz de cobrir qualquer tipo de imprevisto (Usando o cupom VAMOCOMIGO5 você tem 5% de desconto nesse link aqui. Assim como de um chip que possua cobertura em todo o terreno que percorrer. Dessa forma, poderá estar sempre conectada (tanto para postar stories quanto para não se perder no rolê).

Minha dica principal é tentar alugar um apartamento no AirBnb se a sua viagem durar mais que 7 dias. Isso te dará uma sensação de imersão muito maior na cidade e na cultura. Dando a permissão para ir à uma padaria, comprar fracturas – que são as delícias Argentinas que você só encontra nas padarias daqui – e levar de volta pra casa, se deliciando à mesa com uma xicara de café local…

Só de pensar nisso, me dá vontade de voltar! Bem, isso é o que tinha pra te trazer hoje! Tem alguma dúvida? Quer que eu responda alguma pergunta objetiva a respeito desse destino? Me pergunta aqui nos comentários que responderei contentemente (:

Te vejo no próximo post com mais dicas e reviews 😛

Abraços e até mais!

fimdepost_vamocomigo

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por Fernanda
Colaboradora do Vamo Comigo e um pequeno gafanhoto saltitando pelo mundo.