turiquia-aeroporto

Eu fiz a minha primeira viagem a Turquia em 2013 e foi uma das viagens mais incríveis que já fiz! Nessa sessão de posts eu vou contar pra vocês mais detalhadamente como foi essa viagem e como foi meu voo de quase 24 horas, 4 aeroportos e um susto enorme. Como não podia ser diferente, este primeiro dia com certeza foi para o meu acervo de histórias inusitadas de viagem. Já não bastasse a distância, os voos e conexões, eu tive algumas supresinhas.

Quer saber o que aconteceu na minha chegada a Istambul? Então acompanha a seguir e cruze os dedos por mim 🙂

Primeira parada: Munique

Turquia

Quando embarquei no Rio de Janeiro sozinah né? com um medo do cão mas super empolgada haha mas logo me informaram que eu teria que fazer um novo check-in em Munique, na Alemanha. Mas, segundo a companhia, minha mala iria direto pra Istambul. Logo desconfiei, pois se eu precisava fazer outro check-in, o normal seria pegar a mala em Munique e fazer tudo de novo, mas ok, esse é só início da história.

Chegando em Munique eu tinha apenas 1 hora para resolver tudo. Achei uma wifi e fiquei feliz, até perceber que eu não tinha noção de onde eu tinha que fazer o tal check-in. Fiquei rodando no aeroporto por uns 20 minutos e procurando um guichê da TAP até ser informada que não existia TAP por lá. Como quem comprou a passagem tinha sido meu pai, eu simplesmente não sabia que eu meu voo era com a Turkish Airlines. Então, fui até o guichê da Lufthansa e pedi informação, a atendente me disse que eu deveria ir ali dobrar a direita, descer a esquerda, rodar, dar 3 pulinhos e encontraria o guichê deles logo acima da direita oposta.

Turquia

A sorte é que eu estava com a minha reserva impressa, se não, com certeza estaria chorando nesse momento no aeroporto de Munique. Para completar, a atendente ainda me informou que eu tinha pouco tempo… “run girl“. Nessa agonia ela ainda me informou que eu precisava do ticket da bagagem que me entregaram no Rio, pois só com isso é que eles iriam localizar minha mala e colocar no mesmo voo que eu. Mostrei para ela e guardei (foi o que eu pensei em ter feito). Sem ele, eu ficaria sem bagagem. Sim queridos, na correria eu deixei cair o ticket da bagagem.

Quer saber mais sobre minha viagem à Turquia? Clica aqui

Depois de muito rodar, achei o guichê da Turkish Airlines e chegando lá descobri que meu nome não estava na lista de passageiros. A cada notícia dessas eu tremia mais e não conseguia nem falar mais inglês, só sabia dizer: ai meu Jesus Cristo! A funcionária da companhia logo resolveu e me colocou no voo, mas o ticket da bagagem eu não tinha mais. Então, ela me disse que a mala iria ficar retida em Munique até eu chegar na Turquia, e só no aeroporto de Istambul, tentaria resolver com os achados e perdidos de lá. Nesse momento eu me tremia inteira, minha primeira viagem sozinha pra tão longe tinha começado comigo fazendo merda, hahaha.

Refiz todo o meu caminho, mas eu rodei tanto que eu não sabia mais por onde tinha andado. Já desesperada resolvi voltar no guichê da Lufthansa, e o que eu encontro no chão?

O TICKET ILUMINADO!!!

Sai correndo pro guichê e a mulher colocou o código no sistema para que a minha mala embarcasse junto comigo. ♥

Finalmente Turquia: chegando em Istambul

Turquia

Algumas horas depois, eu cheguei em Istambul. O difícil é que quase ninguém fala inglês por lá e demorei mais de 3 horas pra chegar no aeroporto #lost Na fila da alfandega eu conheci a Luci. Há 1 ano ela viaja para a Ásia sozinha!! Me contou que era casada, se separou e decidiu viajar sem rumo…  O que um coração partido não faz por uma pessoa, não é mesmo? Olha ela toda a caráter, tinha acabado de chegar a Índia. Foi a primeira vez que eu tinha tido contato com uma mulher que viajava sozinha ♥

 Turquia

Me despedi dela e fui atrás da minha mala, felizmente ela estava lá rodando sozinha e me esperando! Que alívio!!!

Turquia

Foi muito bizarro porque eu sabia que existia um carro que pegava os hóspedes do hotel que gente ia ficar e levava de graça… mas como achar onde esse carro parava? Só Jesus sabia haha não sei como, pedi ajuda de um taxista com mímica, dei o telefone do hotel ele falou sei la o que com a pessoa do outro lado da linha e 5 minutos depois o carro chegou pra me pegar! Mais uma vitóóória 😀 ainda bem que eu tinha as informações do hotel tudo em mãos.

Depois dessas aventuras que passei posso passar algumas dicas para vocês evitarem que aconteça algumas situações semelhantes, como por exemplo:

  • Caso vá para um país que dificilmente eles falem a sua língua, faça um roteiro e tire suas dúvidas ao máximo com a companhia aérea ainda no seu país de origem.
  • Tenha em mãos todos os documentos necessários, principalmente para passar pela Polícia Federal quando for receber seu visto. Documentos como reserva de hotel, passagem de volta e seguro de saúde fazem toda a diferença na hora de se explicar sem saber muito bem o idioma.
  • Anote palavras-chave tanto em inglês, como também na lingua local para facilitar o entendimento inicial da conversa.

Gostaram da experiência de chegada nesta viagem a Turquia?  Tensa, né? Marinheira de primeira viagem sempre sofre mesmo e é sempre válido para um crescimento pessoal. Mas, vale a pena conferir os capítulos seguintes. Preparados?

 

Tá pensando em ir pra Turquia? Recomendo utilizar o Booking, melhor site para reservas e com opções em todos os lugares do mundo, fazendo a reserva por esse link você vai estar ajudando o blog a continuar a ter um conteúdo sincero e gratuito 🙂

Escolha mais passeios para fazer na Turquia aqui

Não esqueça seu seguro viagem! Na World Nomads o processo é todo online e você pode fazer o pedido a qualquer momento, sem burocracia nenhuma 🙂 Clique aqui e saiba mais

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por rebecca
Ex- futura arquiteta, antiga Diretora de Arte e Mídia, atual Analista de Marketing Digital e para sempre Nômade.