Vista de uma das pontes do Rio Arno, em Florença.

Eu simplesmente encontrei o amor da minha vida e não queria mais voltar.  Este amor se chamava Florença!

Cheguei numa terça a tarde e como o hostel era bem perto da estação de trem, decidi ir andando e já comecei explorando Florença a pé. Só que dessa vez com uma malinha pequena, a grande eu deixei no hostel de Roma… Acorrentada a uma estante, hahaha, se quiserem minha mala de 25kg, iriam ganhar uma estante de brinde ❤ era a primeira vez que eu arriscava minhas coisas por aí e eu escolhi logo minha mala principal num hostel qualquer em Roma haha

Como cheguei antes do check in, deixei a malinha no hostel e fiquei na recepção um pouco até ser interrompida e expulsa de lá porque tava na hora da faxina, hahahaha Acabei saindo de lá e fui conhecer Florença a pé. Eu tinha pesquisado uns brechós para visitar, mas no caminho algo aconteceu. Fui me apaixonando por cada ruinha da cidade. Florença é um pouco mais cara que Roma, mas ela pode ser mais cara, é pequena pra receber tantos turistas e lindíssima né? ♥ Quanto aos brechós, eles não valeram a pena, achei muita peça danificada e cara… O mais importante é que nessa busca, eu me perdi dezenas de vezes… Mas, foi ótimo me perder e ir descobrindo cada esquina da cidade.

Imagens das ruas de florença

Eu já tava cansada de ver tanto museu e tanta igreja, hahaha, que decidi não fazer nenhum passeio por lá, sentei em uma das pontes que corta o Rio Arno e de lá fiquei observando o movimento da cidade. Eu não sei explicar, mas, um amor por esse lugar tomou conta de mim, parecia que eu já tinha estado lá e estava voltando depois de muito tempo. Me identifiquei com Florença de uma forma que não acontecia desde Vancouver. Impossível não observar como as pessoas se vestem livremente. Depois eu só fiquei pensando, como seria a sensação de viver em um lugar onde você não é julgado por sua roupa, onde todos os velhinhos pareciam o Woody Allen ❤

Fiquei naquela ponte umas 2h apenas vendo a vida passar. Era uma terça feira, dia útil e ninguém parecia estressado em seus carrinhos de 1 ou 2 lugares, nas suas bicicletas ou atravessando a ponte. A maioria das lojas fechavam na hora do almoço. Imagino que vão comer em casa, com suas famílias, conversam, dormem e voltam ao trabalho até às 20h.

Foto de pessoas em Florença

Voltei pro hostel pra ver se eu já poderia entrar e ir pro quarto. Tomei banho e sai de novo, me arrumei toda e lá fui eu explorar mais Florença a pé (haha sempre a pé). Acredito que não tem outra forma de explorar aquela cidade minúscula e tão fofa. Saí do hostel para jantar com meu mais novo amor ❤ euzinha. Sentei num restaurante em alguma daquelas ruelas pela qual me apaixonei e pedi pizza… Eu deveria ter pedido algo mais romântico, né? Mas, pedi uma Pizza Napoli que tem aliche, ou seja, ruim pra kct 🙁 First Date Fail. Mas sentei no banquinho da praça e fiquei assistindo o trio que tocava lá. Quase que dei uma de Regina Duarte e saia dançando no ritmo do violino hahahahah ❤ era a primeira vez que eu viajava sozinha e eu estava completamente apaixonada.

Um dia de Floreça

No dia seguinte, fui pra Pisa. Florença fica a 1h de trem e os bilhetes custam entre €5 e €18, dependendo do horário e do trajeto. Contudo, não se esqueçam de validar o bilhete, pois eu esqueci e tomei uma bela de uma multa na hora 🙁 eu não sabia.
Eu tava com uma expectativa danada de ver a torre, mas queria voltar logo pra Florença e ser feliz lá ❤ aconteceu que eu esperei tanto pela torre que fiquei com cara de: é isso? Ela é bem bonitinha sim, mas, eu jurava que era algo maior e bem mais tortinha, hehehe, ela deve ter mais ou menos a altura de um prédio de 4 ou 5 andares e custa apenas €22 pra subir, djabo é quem paga, não subi. Também tirei aquelas fotos clichês, mas eu quis agarrar ela e levar pra casa de tão fofinha que era. Almocei por lá em um restaurante super simpático. Spaguetti Carbonara claro. Sem mais. Saí de Pisa e voltei direto para Florença correndo (meu amor, hahaha).

Rebecca em Pisa

Dei um tempo no hostel e fui fazer meu único passeio turístico em Florença, conhecer o Duomo de Santa Maria del Fiore, a principal igreja da cidade. A igreja é linda por fora, toda em mármore verde, rosa e marfim… Parece de brinquedo e que foi pintada a mão 🙂 Lá de cima tem uma vista espetacular da cidade. Eu simplesmente não consigo entender o que deu em mim pra me apaixonar instantaneamente por esse lugar, juro… algo inexplicável.

Lá de cima pedi a Deus pra voltar um dia aquela cidade, porque eu queria muito vestir preto em dias de sol e não sentir calor. Queria falar italiano e ter crianças de bochechas rosas, andando por todos os cantos de Florença a pé ou de bicicleta comigo pela cidade, queria poder parar tudo e voltar pra casa para almoçar com elas. Ter um carro que só cabe eu e mais outra pessoa e se a família quiser sair toda junta, saíamos a pé e íamos no restaurante ao lado. Queria envelhecer ao lado de um cara que se pareça com o woody allen e passar o resto da minha vida sendo feliz em um lugar civilizado, calmo, de clima agradável e justo. Essa viagem me fez sentir algo que eu não sentia há muito tempo, me faz ficar apaixonada por andar a pé sem rumo, fez com que o tal “bichinho” da viagem me tocasse profundamente.

Vista

Tampo bueiro florença Conhecendo Florença a pé

O destino seguinte era Veneza, mas deixar Florença não foi fácil. Tiritas pa este corazón partío ♫

No caminho pra estação eu pensei em voltar e desistir de ir pra Veneza. Mas o hostel já tava pago e eu sabia que um dia eu voltaria por aqui, com certeza. ❤ Anos depois, um dos módulos do meu mestrado tinha que ser feito em uma universidade parceira na Europa, o destino seria sorteado e adivinha qual foi o meu? Universitá degli studi Firenze 🙂

Mensagem encontrada em parede em Florença que diz: Um dia eu volto aqui com alguém.

“Um dia, eu estarei aqui, com alguém”.

E eu estive…

Passagens aerea para Itália
Passagens aéreas saindo de

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por rebecca
Ex- futura arquiteta, antiga Diretora de Arte e Mídia, atual Analista de Marketing Digital e para sempre Nômade.