A Chapada dos Veadeiros é um lugar que está na lista de muitos viajantes brasileiros – and gringos. Mas, como a maioria dos destinos de natureza do nosso país, ainda rola muitas dúvidas sobre como organizar a ida, onde ficar, o que fazer, comer, beber, respirar, hahaha. Euzinha, sigo a minha missão de conhecer mais este nosso Brasilzão e precisava acrescentar este destino na minha lista e, claro, compartilhar com vocês como foi que eu preparei o meu roteiro.

A Chapada dos Veadeiros é um parque natural, em Goiás, criado em 1961 pelo presidente JK. Só para dar uma localizada, é por lá que fica o famoso Vale da Lua, a cachoeira de Santa Bárbara e todo o misticismo da cidade de São Jorge. Se você está pensando em conhecer a Chapada e que ter uma ideia de como organizar esta viagem, Vamo Comigo que vou explicar como organizar o roteiro.

Como chegar a Chapada dos Veadeiros

Eu saí de São Paulo e voei para Brasília (mas também é possível ir até Goiânia), o que vale é achar a passagem mais barata kkk 🙂 A partir das duas cidades é possível ir para a Chapada dos Veadeiros de de carro ou ônibus. Porém, é preciso escolher em qual cidade você vai se hospedar: Alto Paraíso, Cavalcante ou São Jorge.

Eu fiquei todos os dias em Alto Paraíso, mas confesso que também me encantei com São Jorge, que me lembrou muito Jericoacoara, porém sem praia. Digo isso pela vibe da cidadezinha, as estradas de terra e o clima turístico. Pra chegar la eu aluguei um carro em Brasília e segui rumo a Alto Paraíso. É provável que surja a dúvida: carro ou ônibus, o que é melhor? Em todas as cidades há agências que permitam que você vá sem carro, mas, se tiver budget para isso, recomendo, pois com carro você não fica preso aos horários e consegue fazer o roteiro do seu jeito. Há quem opte por fazer estes trechos de carona e a “vibe” do turismo da Chapada dos Veadeiros até permite isso, mas, sinceramente eu não recomendo, pois há sempre possibilidades de viver situações desagradáveis :/ e você não quer isso nas suas férias.

Uma informação sobre o carro que acho importante compartilhar. Nas pesquisas sobre a viagem para Chapada, muitos falam da obrigatoriedade de alugar um carro 4×4. Mas, além disso custar mais caro, lembre-se que é preciso saber dirigir e ter prática com um carro 4X4, algo que eu não tinha. Portanto, aluguei um voyage 1.6 – esqueça os 1.0 porque tem umas ladeiras lá que precisa de uma forcinha a mais- e foi bem tranquilo. Além disso, as estradas tem informações dizendo que a partir de tal ponto, carros pequenos já não passam, então se você não se arriscar, vai correr tudo bem, combinado?

carro atolado na chapada dos veadeiros

carro grande e atolado na estrada de terra

Qual cidade ficar na Chapada dos Veadeiros?

Como eu disse, há três opções de hospedagens na Chapada: Alto Paraíso, que é a mais central, Cavalcante e São Jorge. A primeira coisa que acho que vale a pena pensar é o tempo que você tem para a sua viagem. Se forem muitos dias, recomendo totalmente dividir entre as três cidades. Isso porque, há diferentes atrações próximas a cada uma delas, eu escolhi Alto Paraíso por estar no meio, mas teria amado passar umas noites em São Jorge ♥

loja com ET na chapada dos veadeiros

Outra questão importante é ter a consciência de que você vai conseguir fazer basicamente um passeio por dia. É claro que há lugares mais pontuais, que você consegue fazer tipo dois num dia só, mas no geral, é mesmo o dia todo.  Na verdade, são os passeios e os lugares que você quer conhecer que vão ajudar na escolha de onde ficar na Chapada dos Veadeiros. Não se esqueça que para cada passeio há o tempo de deslocamento e que, dependendo de onde você esteja, pode acabar perdendo muito tempo. Então organize isso bem e, se tiver tempo suficiente, alterne a sua hospedagem entre as três cidades.

O que leva na mala para Chapada

Esta é uma viagem de natureza, ou seja, nada de roupa para look do dia ou foto blogueirinha, ok? hahaha! Tênis ou bota de caminhada são os itens principais da sua bagagem, se for impermeável então, melhor ainda. Pois, é um tira e põe de tênis, entre e sai de cachoeira, que quanto mais prático for melhor. Roupa de banho também é essencial para aproveitar todas as cachoeiras 😀

Para além da roupa, é muito importante levar comida na sua mochila para os passeios. Estamos falando de ecoturismo, então assim, não tem nenhuma grande estrutura ou restaurante para você parar e almoçar. E, ir até uma das cidades para almoçar faz você perder muito tempo – fiz isso um dia em São Jorge e garanto que não vale a pena. Então, tome um café da manhã bem reforçado, leve aquele bom sanduba, frutas e alguns frutos, além de água, para garantir que não vai ficar sem energia nas trilhas.

o que vestir para fazer trilhas na chapada dos veadeiros

vestido, com uma blusa aqui amarrada, com a bota e o meu cabelo solto de prancha kkk

Planejando os passeios

Já que falei das trilhas, vai aqui uma informação muito importante. Há diferentes passeios e trilhas, com dificuldades distintas. Algumas são super leves e não exigem nenhum grande esforço, já outras, pedem balão de oxigênio e ambulância, hahaha. Portanto, além de decidir o que quer ver, é importante verificar a dificuldade do caminho para chegar até onde quer, para ver se está com o condicionamento físico necessário. É claro que cada um tem o seu ritmo e sabe os seus limites, mas uma dica que dou é a de conversar com o pessoal da pousada, entender melhor sobre a trilha, afinal, o que é fácil para um, pode ser difícil para outro.

Independente do passeio ser feito com uma agência ou por conta própria, todos eles são pagos pra entrar. Se você estiver sozinha, não vai ter um guia pra te ajudar nas trilhas por mas a maioria das trilhas tem boas sinalizações, sempre há pessoas indo e vindo e dá para fazer de forma independente. Apesar de ser uma parque nacional, grande parte dos pontos de interesse está dentro de propriedades privadas, ou seja, vai ter que pagar entre R$20 e R$40 para cada visita. Já coloca isso no orçamento 🙂

placa de sinalização chapada dos veadeiros

Chapada dos Veadeiros: onde se hospedar

Depois de andar um dia inteiro, sobe morro, desce morro, entra em cachoeira, molha, seca, trilha, poeira e canseira, tudo o que você quer é dormir bem e renovar as energias. Mais uma vez, é o seu orçamento que vai decidir onde ficar. Como sou muito democrática – and low cost – separei três opções para ajudar, do hostel ao hotel mais bacaninha.

Hostel Moinho

Numa vibe bem Alto Paraíso para quem não quer gastar muito, o Hostel Moinho é uma das opções mais baratas de hospedagens, com camas a partir de R$60 a noite. Os quartos maiores são para até 10 pessoas, ou seja, é para quem tá com a grana contada, mas não quer deixar de viajar kkkk para reservar clique aqui.

hostel moinho

Pousada Menina Lua

Nem perrengue, nem luxo. Sempre busco ficar em hotéis intermediários, onde eu possa descansar e dormir bem, mas sem precisar gastar uma fortuna. A Pousada Menina Lua tem como opções os quartos standard ou, então, a possibilidade de se hospedar num chalé, caso o budget seja maior. O café da manhã era ótimo! A estrutura é simples, mas agradável e vale pelo preço, para reservar clique aqui.

pousada menina lua

Pousada Meu Talento

Se você quer ecoturismo, mas não abre mão do luxo – ryca – de jeito nenhum, não se preocupe. Aqui tem piscina, wi-fi e até almoço vegetariano. Além disso, tem quarto com varanda, vista linda e até rede, perfeito para fazer aqueles bons nadas, para reservar clique aqui.

pousada meu talento

Eu não poderia terminar este post sem falar sobre a parte mais importante de qualquer viagem: a comida! Assim como a hospedagem e os passeios, tudo depende do seu orçamento disponível. Em Alto Paraíso há opções que vão desde um pastel – que amamos – até mesmo a uma risoteria mais chiquezinha, sabe? Então, organize o quanto quer gastar por dia, para selecionar os restaurantes que se enquadram. Visitei só 3 lugares e curti: 

  • Restaurante e Pizzaria Tempos Antigos: Risoto e massas super gostosinhos e preço justo: R$30 em média.
  • Vendiha 1961: Barzinho com drinks, música e petiscos… Preço mais salgadinho.
  • Santo Cerrado Risoteria: O ambiente é super agradável e as mesas são iluminadas com velas. As massas são deliciosas e com R$50 você come bem 🙂

Mas ó, uma coisa é certa, separe pelo menos R$15 por dia para comprar no supermecado a comida que vai levar como lanche durante as muitas trilhas da Chapada dos Veadeiros, beleza?

Ah! pra finalizar: Não esqueça do seguro viagem se seu plano de saúde não atender o estado de Goías ta? machuquei meu pé numa trilha e quase complicou porque eu tava sem plano 🙁 Clique aqui e contrate agora!

Boa viagem!

fimdepost_vamocomigo

Assine a nossa newsletter

Recebe aí as novidades no teu email e ajuda o blog a crescer

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Não irei dar, trocar ou vender o seu endereço de e-mail, ta? É confidencial, prometo!

Compartilhar:
Escrito por rebecca
Ex- futura arquiteta, antiga Diretora de Arte e Mídia, atual Analista de Marketing Digital e para sempre Nômade.